quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Do trabalho em equipa

Trabalhar em equipa é muito mais fácil. Trabalhar com companhia é mais fácil. Trabalhar e partilhar o serviço que temos em mãos é bastante mais produtivo.

Durante algum tempo fui um pouco intolerante a trabalhar em equipa. Porque a outra parte não fazia o que tinha de fazer com brio, com profissionalismo e nisso sou bastante chata. As coisas ou fazem-se bem ou não vale a pena fazer, porque depois dá o dobro do trabalho. E para ver coisas mal feitas preferia fazer sozinha, sendo acusada de egoísmo, de snobismo, de individualismo, etc e tal. E isso valeu-me a não renovação de um contrato. Valeu-me ficar desempregada 2 meses. Só e apenas 2 meses, sem qualquer tipo de rendimento, porque ainda não tinha feito os descontos suficientes para ter direito ao subs. de desemprego.

Fiz-me à vida. Agarrava com unhas e dentes qualquer oportunidade de trabalho...só pareceram 2. Como promotora. Não me caíram os parentes na lama por estar a fazer promoção de água do luso no Modelo, e semanas mais tarde vender bonecos na instituição onde trabalho agora. Ganhava 1 euro por cada boneco que vendesse. E por vezes não vendia nada...Era um trabalho solitário, ingrato, mas era melhor que nada.

Através disso surgiu a oportunidade de trabalhar onde trabalho. Eu e a minha chefe apenas. Eu que sou de turismo, habituada a lidar com o público, a estar atrás de um balcão, a falar com muitas pessoas diferentes por dia, de repente vi-me fechada um gabinete...e foi terrível, terrível, terrível.

Com o passar do tempo habituei-me e agora até prefiro, é bem mais calmo, e quando estamos em dia não...o facto de não termos de lidar directamente com o público ajuda em muito. Caso contrário, teria sempre de mostrar o meu melhor sorriso, trabalhar para o lazer dos outros e ficar ainda mais com a neura. Assim leva-se melhor. Não queremos falar não falamos, não queremos sorrir não sorrimos.

Mas eu também tive sorte pela chefe que tenho. Também não suporta trabalho mal feito e por isso foi-se tornando persona non grata por muitos que por aqui andam, porque é muito exigente, dizem eles. Não se tanta de exigência, trata-se de profissionalismo e brio profissional. E nisso estamos plenamente de acordo.

Funcionamos muito bem em equipa. o que uma pensa fazer a outra já fez. O que uma pensa em melhorar a outra melhora. O que uma faz a outra aprende. E assim o nosso serviço é dos que melhor funciona nesta instituição (cof, cof, cof). Tenho noção disso, porque somos elogiadas, porque vemos frutos do nosso trabalho e porque queremos sempre mais e melhor.

E só resulta porque trabalhamos bem em equipa. Aqui não há individualismo, egoísmo, snobismo. Falamos em "Nós" e o que uma faz a outra tem conhecimento. Não há nada que passe ao lado uma da outra. O serviço não pára se uma de nós não está. E ela não tem aquela postura de chefe. Somos colegas. De igual para igual. Não há aquele assunto que só o chefe é que sabe, só o chefe é que trata. Eu tenho pela liberdade para tratar e resolver como sei ou me parece. E afinal o problema do trabalho em equipa não era meu. Talvez a maioria das pessoas com quem trabalhei não sabia efectivamente o que era trabalho em equipa.

Estou a trabalhar sozinha desde o dia 18 de Julho...as férias da chefe são compridas...e estou mesmo de rastos. Tenho o serviço todo em cima de mim...e apesar de ser o 4º ano a assegurar sozinha o serviço continuo sem querer desiludir ninguém nem a mim própria. Ando de rastos e gosto muito mais de trabalhar em equipa. É mais facil, mais seguro, mais leve.

2 comentários:

Sexy na Cidade disse...

sei bem o que isso é.....o trabalho de equipa, quando bem feito, é algo necessario e precioso!

Com o boss fora (same for me) ando tal e qual tu...

Maria

Manuela disse...

Querida Vera, está quase a terminar a tua saga a sós, verdade? :)