segunda-feira, 1 de outubro de 2012

Os pratos da balança

É engraçado ver como a mesma pessoa tem 2 pesos e 2 medidas para a mesma situação.

Interfere comigo e com o meu futuro, mas realmente, estou-me nas tintas se ferir susceptibilidades daqui p'ra frente.

sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Da janela do meu posto de trabalho

A minha vista do local de trabalho é mais do que priveligiada. Dá para o jardim interior do edificio,onde as pessoas se juntam a conversar e a fumar.

A visão deste momento é uma gravidissima (que veio à  consulta das 35 semanas - porque a ouvi dizer) que em meia hora já fumou 4 cigarros...

segunda-feira, 27 de agosto de 2012

DPP - seria hoje

Seria hoje e tento relativizar.

Entrei de férias para não pensar muito nisso, mas o Universo conspira para eu enfrentar os meus medos e no meu primeiro dia de férias tive de voltar ao trabalho e esquecer os meus problemas.

Pode ser um prenuncio de que vou ultrapassar este e os próximos dias de forma tranquila e sem mágoa.

quinta-feira, 23 de agosto de 2012

500 disparates

E por aqui escreveram-se 500 disparates até agora.

Não é que a minha escrita seja interssante, não é que aquilo que partilho seja interessante, mas para mim é interessante (e importante) saber que há alguém que, de quando em vez, lê o que escrevo, comenta e ri ou chora comiga.

Obrigada por estarem desse lado.

segunda-feira, 20 de agosto de 2012

Notes to myself

Não voltarás a fazer 1000kms de mota em dois dias sob pena de não te mexeres no dia seguinte.

Não voltarás a comer tudo o que a gente (fantástica) do norte te oferecer para comer e beber, sob pena de fazeres uma grande misturada de comida na mesma refeição e te sentires uma lontra depois.

sexta-feira, 17 de agosto de 2012

Valeu pela vida


Com a melhor das companhias!

Não consigo conceber como há irmãos que não são amigos...

Adoro esta miúda, com o seu mau feitio, com a sua arrogância, mas com um coração do tamanho do mundo. A minha primeira amiga, a minha melhor amiga.

quinta-feira, 16 de agosto de 2012

O touro pelo cornos

Ou de como temos coragem para tudo aquilo a que nos propomos.

Enfrentei o touro pelos cornos, que é como quem diz: subi à maternidade.

Correu melhor que o esperado. Conheci um bebé lindo, dei um mega abraço à sua mãe, rimos e choramos as duas.

Tinha de ser assim, só podia ser assim.

Chorar lava a alma, e a minha está mais lavada...mas com força e determinação para o futuro.

sexta-feira, 10 de agosto de 2012

Next Stop: Gibraltar

É daqueles locais que quero visitar há muito. Num ano poque assim, num ano porque assado, o certo é que adiámos a visita a Gibraltar anos seguidos.

Este ano não há volta a dar. Já está marcado. Certo que ainda faltam três longas semanas, mas é onde vamos comemorar o 3º aniversário de casamento, se os astros se alinharem a nosso favor e tudo correr como planeado.

Vamos de mota, para ser uma aventura em pleno.

Hotel catita, com vista para a Baía de Algeciras e para o Rochedo de Gibraltar.

O ano atribulado que tivemos fez com que o meu marido gastasse a maioria das férias quando eu estive de baixa...o que agora nos dá pouco tempo para aproveitar, mas aproveitaremos ao segundo cada momento saído da rotina.

E quem já foi? E o que recomendam? E Ceuta ou Tanger, vale a pena? E a carta verde do seguro é válida por lá? E aceitam euros ou temos de trocar?


Obrigada :)

segunda-feira, 6 de agosto de 2012

Fardas

Diz-se por aqui que vamos passar a usar fardas. Não desgosto da ideia.

Já usei farda, no primeiro local onde trabalhei, e para além de ser muito mais prático, passa uma ideia de profissionalismo (mesmo quando não existe).

Isto é um Serviço Público, prestamos cuidados, somos a cara da instituição e fica muito mal atendermos alguém de micro-saia e mega decote. E há por aqui gente que adora andar assim. Quanto aos rapazes, vêm trabalhar da mesma forma como vão para a praia, só lhe faltando a toalha ao ombro. Não é bonito.

Isto para não falar das mega unhacas de gel que algumas insistem em usar, a falta de banho de alguns, ou o ar enxovalhado de outros.

A farda, para além de uniformizar os serviços, limita o uso abusivo de certas modas e tendências, que por vezes são demasiado "indecentes" para o tipo de local onde nos encontramos e o nosso publico alvo (que apesar de ser dirigido a toda a comunidade, são os idosos que mais nos procuram). Dá-nos um ar clean e arranjado, e havendo regulamento para o seu uso, evita excessos.

Venha a farda, que eu ADORO fardas.

quinta-feira, 2 de agosto de 2012

Bem-vindos

Bem-vindos, Tiago, Leonor, Filipe e Duarte!

Desculpem não ter ido conhecer-vos, nem dar um beijinho às vossas mães...simplesmente não estou preparada para isso.

Talvez um dia...

terça-feira, 31 de julho de 2012

O peixe morre pela boca

Durante algum tempo achei que depressões eram "frescura"...

E hoje era isto.

terça-feira, 24 de julho de 2012

O peso do mundo

Por vezes sinto que tenho o peso do mundo às costas e não consigo libertar-me dele...

Os meus pensamentos estão toldados com um unico objectivo e tenho medo de perder o descernimento e tomar decisões pelos motivos errados.

Preocupo-me em demasia com problemas que não são meus. E isso angustia-me, deixa-me exausta.

Se não consigo resolver os meus problemas para que me hei-de moer com problemas alheios...

O conceito de familia já era...

A Familia será sempre A Familia. Não há ninguém que goste mais de nós que a nossa familia, ninguém que nos estime mais, que queria a nossa felicidade que a nossa familia. Ningém que tenha mais respeito e consideração que a nossa familia.Eu pelo menos é assim que tomo a minha familia.

E se antigamente não havia telefone nem internet para ligar aos "primos da França", nem aos "tios da Espanha", as ligações familiares eram mais estreitas com quem estava perto. Os primos e tios de França e Espanha estavam connosco em Agosto e de quando em vez no Natal. Os outros estavam sempre, aos fins de semana, em aniversários e demais alturas do ano. E éramos felizes. E éramos amigos.

O tempo passa, e as vida tomam outros rumos. E há telefone e internet. E chegamos à conclusão que falamos mais amiude com os "primos da França" e os "tios da Espanha" e temos noticias deles.

E em relação aos primos que estão perto...sabemos do nascimento dos filhos em directo pelo FB...

segunda-feira, 23 de julho de 2012

Regresso ao Passado

Vi no FB uma fotos de uma amigas do secundário. E assustei-me...muito.

Éramos a turma mais unida da escola. Todos amigos. Poucos, mas muito bons. Éramos a turma com melhores notas. Entrámos todos na Universidade.

A maioria foi parar a Lisboa. Mantivemos contacto por algum tempo, até que segui o meu caminho, mais ou menos desligada deles. Eu e a Claúdia (que descobri entretanto no Fb e que veio a casar com a minha primeira paixão de adolescente). Todos os outros continuaram a ter uma relação mais estreita, também porque vivem todos mais perto uns dos outros.

Mas o que me leva a dizer que me assustei, tem a ver com o que consegui interpretar da foto que vi, no casamento de um deles.

As pessoas mudam tanto a forma de estar na vida que me faz impressão. A obcecada por dietas - dela e dos outros - está redonda (tudo bem que foi mãe há pouco tempo, mas isso não justifica as toneladas de kilos a mais), e a mais moralista de nós todos aparece a fumar na foto (ela que abominava qualquer tipo de local com fumo, que se zangava quando alguém fumava perto dela).

Será que em 12 anos elas deixaram de ser coerentes, ou fui eu que não evolui no tempo e mantive as ideias e os ideias que tinha com 18 anos?

quarta-feira, 18 de julho de 2012

A brincar a brincar

No meio dos risos e conversas, da sangria e caracois de ontem, em tom de brincadeira "Ah e tal, se fossemos ver o jogo do Benfica e do Figo".

Seria tudo normal, se o Estádio da Luz não fosse a 200kms de distância.

Mas como somos todos malucos...lá vamos nós, depois do trabalho, para ver o Jogo "Um gesto contra a fome".

Haja Saúde e boa disposição!

terça-feira, 17 de julho de 2012

De rastos

Não temos parado sossegatitos.

Ele são caracóis com uns, sardinhas com outros, churrasco com outros, frango assado com outros...resumindo, laró todos os dias, enfardar com fartura, passeios por este nosso Portugalito.

Se ontem fiquei a descansar, hoje já há mais um aniversário. E lá vamos nós mais uma vez.

Como é bom ter amigos quando a família está longe.

quinta-feira, 12 de julho de 2012

Das passeatas


A melhor forma de homenagear quem já não está presente é continuar a viver a vida e a seguir os nossos (deles) sonhos.

Trouxemos a mota para casa dia 19 de Junho numa confusão de sentimentos...achamos que não deviamos cancelar o negócio nem deixar de ser clientes.

Em menos de 1 mês já lá vão 1000kms de passeatas.

E este fim de semana não será excepção. Lá vamos nós para mais uma aventura em duas rodas.

Gosto de fazer pelos outros aquilo que gostaria que fizessem por mim (mas que nunca fazem)

Quando encontro oportunidades de emprego que sei que podem interessar a alguém que conheço trato de enviar o link ou informar a pessoa em causa.

Quando vejo algo que sei que alguém iria gostar, trato de comprar,ou de informar onde há.

Quando alguém faz anos, tento surpreender esse alguém, com ideias originais, surpresas, ou mimos que sei que gostam/queriam.

Quando alguém tem um desabafo a dizer que queria/gostava disto ou daquilo fica registado e quando há oportunidade satisfaço o desejo.

Resumindo: tenho iniciativa e ando constantemente atenta aos outros e às suas necessidades e gostos, para quando tenho oportunidade conseguir proprorcionar um dia mais feliz a quem me rodeia, nem que seja a oferecer um simples pacote de algodão doce a quem faz bodas de algodão, ou uma simples goma a quem diz que tem saudades de comer uma goma...ou até a fazer uma vaquinha entre pessoas que não conheço por aí além para comprar a prenda cara que alguém gostaria de receber.

Mas apesar disso...não sinto que haja retorno em relação à minha pessoa...

Não me chateio, mas na hora de voltar a fazer penso "Para quê estar a fazer isto se depois a pessoa nem quer saber se me dá os parabéns no dia do meu aniversário..."

Acabo por fazer tal qual a minha consciência dita, mas lá está...gostava que o fizessem também por mim.

quarta-feira, 11 de julho de 2012

Às vezes...

falta de vontade, às vezes falta de tempo...

A verdade é que ando com este blog abandonado e não gosto disso.

Olhando para os arquivos, dá para ter noção do que vou fazendo e sentindo ao longo do tempo.

Este ano foi demasiado conturbado...e continua, mas não me resigno. Por muito que queriam (leia-se: gente parva que me rodeia e que adora é ver-me infeliz), levantarei sempre a cabeça e continuo em frente. Pois que custa, oh se custa, ainda para mais quando há forças que nos empurram para baixo, mas erguer-me-ei sempre, de sorriso no rosto pronta para o der e vier.

E isto tudo porquê?

Porque devemos olhar para o lado e aprender com os bons exemplos. Quer na vida quer na blogosfera.

quinta-feira, 5 de julho de 2012

Do que se sente...(para a Marianne)

Fiquei profundamente triste...a vida é tão injusta, não deveria ser permitido que alguém tivesse que passar por sofrimento semelhante.

São feridas que não saram. No corpo e na alma.

Obrigada pela tua força (que é inspiradora e admirável).

Abraço apertado (que conforta mais que mil e uma palavras)

segunda-feira, 18 de junho de 2012

Dar o corpo ao manisfesto

Chateia-me um bocado ver que há alguém que quer muito uma coisa, tem vontade de atingir um objectivo, mas em vez de lutar com as armas que dispõe para o conseguir, deixa-se ficar à "espera que chova"...

Eu se quero uma coisa vou à luta, faço planos A, B e C e vou à luta. Se não resultarem, chego ao plano Z se necessário for. Ficar sentada à espera é que não.

Não me tenho dado mal...e custa-me ver alguém de quem gosto a deixar-se ficar.

Agora duvida é:
Deverei ou não interceder por alguém e lutar eu por quem não quer dar o corpo ao manifesto? Esperar que alguém faça algo por nós é tão fácil e confortável...e já deixei de ser salvadora do mundo. Por outro lado...é alguém de quem gosto muito...

quinta-feira, 14 de junho de 2012

Encerrar um ciclo

Amanhã serão os funerais...

É o encerrar de um ciclo. Enquanto que num processo normal a pessoa morre, faz-se o velório e o funeral, aqui estamos a ansiar a chegada dos corpos para nos despedirmos. Será doloroso.

Não consigo sequer imaginar o que estará a sofrer a familia. Nós estamos muito chocados, muito incrédulos, muito impressionados.

Esta noite (e as que se passaram) tive pesadelos.Falava com eles, andavamos de mota, brincávamos...foi uma noite terrivel.

Amanhã terminará um ciclo. Poderemos despedir-nos de duas pessoas queridas por todos.

Amanhã ficarei em paz...e eles encontrarão a paz.

quarta-feira, 13 de junho de 2012

Há quem os defenda...

Muito de alvitra sobre se os motards que morreram em Marrocos foram ou não irresponsáveis...

Eu acho que não. Defendo-os até ao fim. Não!!, recuso-me a chamar-lhes irresponsáveis. Eram rapazes experientes, picuinhas, às vezes em exagero, com isto ou aquilo. Para mim foi azar...um conjunto de circunstâncias...

Só quem não tem espirito aventureiro é que pode achar que ir para um país diferente em busca de aventura seja  uma atitude irresponsável.

Quantos não vão para Marrocos?! De carro, de moto, a pé...(um conhecido meu partiu para o Egipto, numa caminhada pela paz, em plena Primavera Árabe, de mochila às costas. Levou a filha de 14 anos. Ninguém lhe chamou irresponsável).

Se neste caso tudo tivesse corrido bem seriam uns aventureiros, uns heróis...como correu mal (muito mal) já são irresponsáveis...

Não, não aceito e defendo a causa deles sempre. 

sexta-feira, 8 de junho de 2012

The day after

Ainda estamos naquela de que tudo não passa de um pesadelo...Eles vão chegar e vai ficar tudo bem...

As noticias ainda são escassas. Marrocos não é ali ao lado, Marrocos não é UE...

Não sabemos quando vão chegar, e estes dias tornam-se longos e dificeis...

quarta-feira, 6 de junho de 2012

Choque

A noticia da morte de dois irmãos em Marrocos, nossos amigos, companheiros de passeios de mota, (um colega de trabalho, outro dono da loja onde compramos a mota e as bicicletas) no dia em que deveriamos receber a mota nova, é algo para ponderar se queremos ou não a mota...

Dois irmãos, dois filhos, dois maridos, um pai...não é justo...

sexta-feira, 18 de maio de 2012

Evento

Amanhã tenho um evento fashion que requer um vestidinho e sandaloca. Mas só hoje tomei consciência que é mesmo amanhã e que vivo muito longe de qualquer Zara e afins deste mundo (a mais perto fica a 90 kms), e as compras online ainda não permitem tele-transporte de encomendas...

A sandaloca arranja-se (até porque as que usei no meu casamento servem esse propósito). Agora vestido ou algo mais adequado...não tenho... E não é mania de roupa nova para o evento...Não tenho mesmo. O facto de ter emagrecido bastante ajuda a ter o guarda roupa desfalcado...

Por aqui nada me enche o olho...a não ser um vestido que custa a módica quantia de 150€...todos os outros, ou não são adequados por serem demasiado de cerimónia, ou são muito curtos, ou muito compridos, ou muito de praia...

Até amanhã as 18 terei de arranjar um trapinho qualquer.

Das desgraças

Chego à conclusão que quem me rodeia gosta é de sangue, de desgraças, de ver alguém a ter problemas....

Já o casamento diz, na alegria e na tristeza, na saúde e na doença...e muita gente apenas se aplica a tristeza e a doença...

Deve haver algum prazer especial em ver a pessoa fragilizada. Devem sentir-se superiores com isso. Porque quando a pessoa está feliz, de boa saúde e de bem com a vida em geral raros são os que regozijam com o nosso bem estar. Dizem que os amigos se vêm nas horas de aperto...não...os amigos estão especialmente nos sucessos e alegrias.

Faz -me lembrar a fábula da cobra e do pirilampo...

Há tempos fugindo da perseguição de uma cobra, um dia, já sem forças, o pirilampo parou e disse à cobra:
- Posso fazer três perguntas?
- Podes. Não costumo abrir esse precedente, mas já que te vou comer, podes perguntar.
- Pertenço à tua cadeia alimentar?
- Não.
- Fiz-te alguma coisa?
- Não.
- Então porque é que me queres comer?
- PORQUE NÃO SUPORTO VER-TE BRILHAR!!!
 

quarta-feira, 16 de maio de 2012

Continuo Viva

Pois bem. Não me livrei de cirurgia.

Afinal não era edema da glote. Era uma infecção num dente saudável. Fui transferida de hospital de operada de urgência para extrair o dente com anestesia geral.

Não tive consciencia da gravidade da situação mas podia mesmo ter morrido asfixiada com o abcesso que se formou na minha garganta.

A recuperação é normal, nada dolorosa, mas incomodativa.

Graças a Deus que a médica foi uma querida. Além de me salvar a vida, achou que eu tinha uma cara bonitinha para ficar com aquela cicatriz de drenagem de abcesso. Tudo foi feito por dentro da boca.

Regressei a casa e estou bem. Emagreci 4 kgs devia à dieta liquida que fiz durante 6 dias...mas estou bem e isso é que importa.

Para ajudar à festa bati com o carro. Foi só chapa, nada me aconteceu felizmente, mas o arranjo é de 1000€.

Terei de me ir benzer...ir à bruxa...sei lá...

sábado, 5 de maio de 2012

Sobrevivi a esta noite

Continuo inchada que nem uma lontra. Tenho a cara deformada e nem eu me reconheço.

O caricato disto tudo são as pessoas que vão sabendo que eu estou no hospital e me ligam. E tive um diálogo surreal. A fulana que se diz muito minha amiga disse: "ah pensei que tinhas engravidado outra vez e tinha corrido mal outra vez!".

Quem diz isto não mede as consequências. Quem diz isto não pensa no quão cruel está a ser. Uma coisa é ser-se frontal e dizer-se o que se pensa, outra é não medir o que se diz, roçando o mau gosto e o inconveniente. Gritei-lhe que não era irresponsável ao que ela me respondeu," sim, mas podia acontecer". Mas que amiga é esta senhores?!? Não é por acaso que todos se vão afastando, eu incluída. Mas por mais que me afaste, esta pessoa não entende onde ficam os limites da liberdade dela. E isso não se consegue explicar. Ou corta-se de vez bruscamente ou, continua-se a ouvir dispatares do género destes.


sexta-feira, 4 de maio de 2012

nunca podemos fazer muitos planos

Fui ao dentista e fui internada de urgência (é o que dá quando o dentista fica em frente ao hospital).
Diagnóstico...edema da glote.
Não sei o que o originou. Na verdade eu pensava que estava a nascer o dente do siso pois o sintoma inicial foi dor de dentes. Dor de dentes à séria, em que nem sabia que dente me doía. Depois a dor localizou-se num dente que era saudável e como tal pense que fosse o siso a nascer e não tinha espaço. Marquei consulta no dentista. Durante a noite inchou-me o pescoço. A consulta era cedo e por isso não me preocupei muito. Quando lá cheguei fui observada e...rápido para a urgência, do outro lado da estrada. E pronto...cá estou internada, sem data para sair...
Não podemos fazer planos, nem sequer a curto prazo.
Amanhã seria um dia importante,que tem vindo a ser preparado há muito tempo.
Claro que não adianta os planos serem alterados,eu é que não vou lá estar...mas não adianta toda a família deixar de fazer uma coisa só porque eu estou numa cama de hospital.
Mas cada vez mais sei que a vida é para ser vivida o melhor possível, porque pode acabar num instante...

quinta-feira, 26 de abril de 2012

Preguicite aguda desde 2009

Tenho um telemóvel todo xpto desde 2009. Tinha um básico que ficou no bolso de umas calças que foram para lavar, na sequência de uma grande noitada, em jeito de despedida de solteira, que fiz no dia que cheguei da lua de mel. (forma simpática e suave de dizer: na sequência de uma valente ressaca depois de uma noite de muitos muitos shots e outras coisas mais que prefiro nem mencionar).

E depois de muito procurar eis que o encontrei falecido dentro da máquina...E o meu marido, que não queria a sua recente esposa incontactável ofecereu-me um todo catita. Desde aí que tenho tirado fotos, feito vídeos, carregado aplicações...

Mas também desde aí que ainda não me dei ao trabalho de instalar o cd no computador.

E depois de ter deixado dois desafios a meio, gostava de participar num, que seria uma foto por dia...mas ainda não instalei o cd no computador e, na verdade, também não sei o que lhe fiz...


segunda-feira, 16 de abril de 2012

O mundo mais pequeno que uma ervilha

E retoma-se a emissão para dizer OBRIGADA à Élia.

A Élia partilhou quarto comigo no hospital. A Élia ouviu-me chorar. A Élia estava nevosa porque teve de esperar o dia todo para o bebé dela nascer e teve de assistir ao meu sofrimento, físico e não só. A Élia ouviu-me chorar quando o bebé dela nasceu. A Élia ouviu-me ressonar (efeitos da anestesia). A Élia disse-me que também teve de passar por aquilo. A Élia também anda nestas andanças da blogosfera e reconheceu-me, e deixou-me palavras carinhosas que me alegraram o fim de semana. E quando quiseres, Élia, visita-me, que estou no mesmo sitio, não no 4º piso, mas no 1º :)

E OBRIGADA também à Magui! ;)

terça-feira, 13 de março de 2012

Dois meses

Dois meses de profunda tristeza. Embora querira reagir e andar para a frente, existem altura que é muito complicado.

E é ver as minhas amigas e prima grávidas e não conter as lágrimas. É ouvir os lamentos de uma que tem enjoos de manhã á noite, é ouvir outra que se sente gorda...

Se elas soubessem...se tivessem a mais pequena ideia...davam muitas graças a Deus.

Desafio da Anita - Mania/Superstição

Manias tenho mais do que desejaria.

Superstições não tinha...até que fui assaltada numa 6ª feira no dia 13 de Março de 2009 e até que voltou a aconteceu o que eu temia numa 6ª feira no dia 13 de Janeiro de 2012.

quinta-feira, 8 de março de 2012

Eu sei que não é por mal...

Sei que as pessoas não fazem por mal, mas falarem de grávidas e bebés perto de mim é demasiado doloroso. E devem é estar agradecidas por estarem grávidas...ou se não estão felizes com isso...não o mostrem à minha frente.

Se eu não alinho na conversa cá tenho os meus motivos, mas as pessoas não entendem e insistem, e insistem, e insistem...

Dói, dói demais...

E hoje pela primeira vez chorei no trabalho, em público. Não aguentei...fui fraca. Deixei que a emoção tomasse conta do meu corpo.

Brinquedo novo

Ainda nem fez um ano, mas um novo brinquedo vem a caminho.

E é linda.

Temos de esperar mais 1 mês ou 2 pois não há para entrega, mas avizinham-se grandes passeios de mota.

Desafio da Anita - Amor

Amor dos Pais.
Amor dos Avós.
Amor da Irmã.
Amor do Marido.

Desafio da Anita . Estação do Ano

Outono, porque faço anos, porque as cores são quentes.

Quanto ao frio e ao calor...já não há Outonos como antigamente.

terça-feira, 6 de março de 2012

Desafio da Anita - Sabor

O arroz doce da minha mãe, quente e de preferência comido directamente da panela.
O sabor que o mar deixa nos meus lábios.

segunda-feira, 5 de março de 2012

Desafio da Anita - Foto

O dia do meu casamento.
Um dos mais importantes e especiais.

domingo, 4 de março de 2012

Desafio da Anita- Amuleto

Não tenho,nem nunca pensei muito nisso...a nossa sorte ou azar está definida, e embora exista livre arbitrio, jamais poderemos voltar atrás.

sábado, 3 de março de 2012

Desafio da Anita - Local

Haverá local mais especial e seguro do que a casa dos pais?
Tenho alguns locais que gosto,que são lindos,etc e tal,mas prefiro sempre o porto seguro do lar dos meus pais.

sexta-feira, 2 de março de 2012

Desafio da Anita - dia 2 - Pai/Mãe

Pai
O meu pai é uma pessoa difícil...o filho homem depois de duas meninas já adolescentes,o menino que não tinha apenas dois progenitores,tinha isso e duas irmãs,que o mimavam,apaparicavam,bajulavam.
O menino rico, giro, conquistador e playboy.
O homem que apesar disso se apaixonou por alguém que não era da "classe social" dele e se casou com a mulher pobre e que não era a mais bonita.
O homem que era irresponsável o suficiente para andar de mota sem capacete...o homem que aos 23 anos entrou em coma e deixou a mulher e a filha de 2 anos sem esperanças. Mas ele lutou e acordou do coma, lutou e aprendeu tudo outra vez,lutou e arranjou forma de assegurar um futuro à filha de 2 anos e à filha que nasceu mais tarde.
O homem a quem foi diagnosticada uma doença genetica rara,consequencia do traumatismo.
O homem que devido a essa mesma doença continua a perder a pouca mobilidade que lhe resta,que perdeu a consciencia que ainda tem 2 filhas que precisam de 1 pai,que acha que o dinheiro nasce nas arvores e pode ser gasto apenas em café e tabaco,que diz que não precisa de ninguem e que no segundo seguinte pede para lhe levarem um copo com água.
O homem que acha que a estrada é uma pista de rali,que os outros é que têm de se desviar,e que pode andar à velocidade que lhe apetece porque as rodas do carro são as suas pernas.
O homem que faz birras e fica amuado quando é contrariado.
O homem que tem um espirito de contradição que leva qualquer um ao desespero.
O homem que é meu Pai e que amo do fundo do meu coração.

Mãe
A minha mãe é a Mulher que está ao lado do meu Pai desde os 11 anos,quando começaram a namorar.
É a mulher que trabalhou e trabalha por ela e pelo marido para assegurar um futuro ás filhas e garantir qualidade de vida ao marido.
É a mulher coragem que aguenta firme os embates da vida,sempre com um sorriso nos lábios,não desiste e jamais desistirá.
É a mulher tolerante e compreensiva que aceita tudo o que a vida tem reservado para ela.
É a mulher que me educou,que foi pai e mãe,que nunca teve um marido,teve um filho da idade dela e duas filhas mais novas.
É a mulher que me deixa inchada de orgulho,que admiro e que amo.

E estes são os meus pais,a quem devo a minha existência,a minha educação,a minha formação,a minha vida.

quinta-feira, 1 de março de 2012

Desafio da Anita - Dia 1 - Livro

Gostaria de ter participado no desfio da Art, mas foi um mês complicado...e não tinha muita vontade de escrever.

Aos poucos vou reaprendendo que a vida tem coisas boas. A vida é para ser vivida, não é para estar a lamentar-me do que era para ter acontecido. E a minha postura vai manter-se assim, porque eu quero, porque sou dona da minha vontade e comando o meu destino.

Sobre o desafio, confesso que já li mais do que leio agora.

E raramente leio livros duas vezes.

Houve dois que li duas vezes. Pela intensidade. Li compulsivamente da primeira vez. Saboreando cada palavra da segunda.

E estava capaz de afirmar que os lia outra vez.


Sabemos que estamos em sintonia...

ou de como não faltam iogurtes lá em casa!

Ontem fui ao Continente e como os iogurtes líquidos magros estavam com 50% de desconto comprei 5 embalagens porque a validade era grande.

O meu marido ontem foi ao Continente e como os iogurtes líquidos magros estavam com 50% de desconto comprou 5 embalagens porque a validade era grande.

Resultado...temos 40 iogurtes no frigorífíco.


O dilema da manhã


Ambas das Sisley.

Pena não poderem ser as duas...

terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Da competição

Cheguei à triste conclusão que a minha sogra entrou em competição comigo...não sei se é de agora, mas agora é que me apercebi disso.

Está em competição para ver quem é mais fashion, quem tem o ultimo grito da decoração de casa, da moda, dos acessórios...Está em competição para ver quem é que é mais elegrante e mais magra.

E isso só significa que tem baixa auto-estima...só pode.

A ultima foi que mandou fazer uma sapateira que nada tem a ver com minha, porque é muito maior e de madeira importada. E por causa disso,  não podia oferecer ao filho um casaco que ele precisava para andar de mota. 

Nós também não estavamos à espera que ela oferecesse...iamos comprar de qualquer forma, sem estar à espera do aval dela...e dispensávamos a justificação.

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Vodafone Promo4U

http://www.vodafone.pt/main/Particulares/Servicos/promo4u/?id=ODJ5ZYWY67LSZUQ

Atraves deste link podem ganhar experiencias de massagens, aulas de yoga ou pilates, visitas a museus, aulas de surf entre outras.

Eu já imprimi o meu voucher. Uma sessão de lipo aspiração não evasiva. Parace-me que vou gostar.

Acho é que a promoção está a terminar, embora os voucher possam ser utilizados até Julho.

Bom fim de semana.

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Do regresso ao trabalho

Trabalho num open space com 5 gabinetes.Somos 9 naquela sala a que chamamos condomínio.Cada um tem o seu serviço e ninguém se mete no gabinete de ninguém.Há respeito,sigilo e brio.Mas também há muita ramboia e amizade.Após algumas mudanças de pessoas,por ordens superiores,o grupo que está agora no condomínio é magnífico!Eu já era acarinhada por todos por ser a mais nova.Há malta dos 30,dos 40 e dos 50 quase 60,e depois havia eu...com 24 anos.E sempre fui acarinhada,protegida.Quando contei da minha gravidez deliraram com a noticia.Quando souberam do desaire foram solidários e deram-me o ombro.E agora,que voltei ao trabalho tenho a certeza que estou junto de pessoas fantásticas! E a ramboia que refiro ajuda o dia a passar mais depressa.Quando se trabalha,trabalha-se a sério e quase dá para ouvir o barulho da caneta a escrever. Mas se há um momento de pausa num dos gabinetes passa a haver pausa em todos,e nem que sejam 5 minutos,há ali momentos de d escontração e verdadeiramente divertidos. E só me apercebi disso agora que estou de volta. Foi uma semana que não custou a passar.Fui acarinhada e pela primeira vez em 4 anos ali senti que tinha muito mais que colegas de trabalho.Tinha,e tenho companheiros,amigos!E é bom,muito bom!

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Por outro lado...

E apesar de pela primeira vez na minha vida tomar antidepressivos e soniferos, quero reagir, quero olhar para a vida de forma alegre e positiva.

Eu via a depressão como "frescura". Achava que era algo que jamais me iria afectar, pois sempre me considerei uma pessoa positiva, de bem com a vida e forte o suficiente para aguentar os embates que levei na minha curta vida.

Estava redondamente enganada. É algo que não se controla. Por vezes é fisico. É doloroso demais. É algo que não se consegue dominar nem evitar.

Mas acredito que vai pasar (oh se vai). Nem que lute contra mim própria, nem que me vire do avesso, vou manter o sorriso e continuar a seguir em frente.

Choro à noite. Choro quando vejo alguma grávida. Choro no carro. Choro para mim. Ninguém tem de levar com a minha tristeza. Nem mesmo o meu marido. Fui tão egoista...nem lhe perguntei se ele estava a sofrer. Não quis saber se ele precisava de conforto. Fui eu e só eu, a minha dor e os meus sentimentos. Agora tento mostrar-me forte aos olhos dos outros. Acredito que isso me vai ajudar. Sofro para mim, sozinha. Quando tiver de chorar choro. Ninguém tem de sentir constrangido, ninguém tem de sentir pena.

1 mês

Faz 1 mês que tenho medo do escuro.Faz 1 mês que tive medo de voltar a
entrar em casa.Faz 1 mês que caí na realidade.Faz 1 mês que tenho medo
que a tristeza não passe.Faz 1 mês que tenho medo de dormir.Faz 1 mês
que tenho medo de fazer amor.Faz 1 mês que tenho medo...

segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

Das injustiças da vida...

Acabei o ano com a melhor noticia da minha vida.Estava grávida e
sentia-me a pessoa mais feliz do mundo!
A vida por vezes reserva surpresas,que nem sempre são agradáveis...e
se em 2010 o meu corpo se preparou naturalmente para o desaire...em
2012 foi forçado pois não existia embrião...
Fisicamente já estou bem...o resto o tempo cura...
--

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

Uma coisa parva que me ocorreu por ter visto alguém que conheço

O Amor tem mesmo de ser algo transcendente.

Pergunto-me o que leva uma rapariga gira, gira, gira, com 1,80m, corpinho de top model e simpática a apaixonar-se, namorar, casar e ter um filho de um tipo baixo, careca, marreco, feio, trombudo e mal vestido?

É certo que quem vê caras não vê corações, etc e tal, mas ainda assim no momento do enamoramento o mais certo seria a rapariga aproximar-se de alguém fisicamente mais parecido com ela.

É completamente parvo, eu sei, tecer comentários sobre a aparencia física de alguém e ainda por cima duvidar do amor que une duas pessoas. É parvo, mas ocorreu-me. Crucifiquem-me.

quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

Embaixadores.com

Registei-me no site Embaixadores.com, nem sem bem como nem porquê.

O certo é que nunca liguei muito até que recebi um questionário a perguntar se estava grávida.

Felizmente, tive o prazer de responder que sim, e eis que fui seleccionada para ser embaixadora de um produto.

São iniciativas destas que levam a que as marcas se promovam sem gastar dinheiro em publicidade. E gosto de participar.

Vou receber algumas amostras do produto e vales de desconto para os amigos.

Simpático. Claro que terei de ser sincera, e dizer se efectivamenbte gosto ou não do produto, mas penso que também não ganho nada em mentir. Efectivamente há quem fale bem de uma marca apenas por bajulação quando na verdade até nem gosta por aí além dela.

Desastrosamente já tive uma experiencia quando fazia trabalhos de promoção nos hipermercados. Houve um lançamento de um desodorizante qualquer, e consegui ser promotora durante meio dia...Porque aquilo era pavoroso, o cheiro horrivel, um creme mais que pastoso de qualidade duvidosa. mas o meu objectivo era vender. E não tive estaleca para vender a banha da cobra e fui fiel à minha opinião. Claro que a seguir ao almoço trataram de arranjar alguém para me substituir. Aquilo era mesmo mau pois a marca desapareceu rapidamente.

A minha irmã, que também faz trabalhos de promoção, teve sorte e a primeira campanha que teve foi a Nespreso quando apareceu a máquina. Até hoje continua na campanha como promotora exclusiva. Porque a marca é fiável, de qualidade e dá ouvidos às opiniões das promotoras. Foi convidada para outras campanhas de café, mas por brio e profissionalismo recusou o que agradou muito à responsável, valendo-lhe um aumento e mais trabalho. Por outro lado tem colegas que numa semana estão ligadas a uma marca, noutra semana a outra e isso traz um pouco de descrédito, a meu ver, às proprias marcas.

E assim deve ser, darem ouvidos a quem lida com os produtos, criticas, desde que constutivas, são sempre bem vindas, ajudam a fazer mais e melhor.

terça-feira, 10 de janeiro de 2012

De como aqui me chegam

Acabo de reparar que alguém aqui chegou com a pesquisa "Como demitir-me da função pública".

Eu que estou na FP digo, pessoa, não se demita. O cenário pode ser negro, muito negro, mas o vencimento é certinho, e nos dias que correm não é boa opção ficar sem vencimento, e além disso, é emprego, coisa que anda escassa.

Sim, eu também aspiro algo mais, algo que me realize, mas por agora tenho de me aguentar porque tenho contas para pagar e as opções de emprego à minha volta são mais que reduzidas.