terça-feira, 11 de outubro de 2011

Aqui também se faz Serviço Público

Todos nós já tivemos um ou outro problema relacionado com o consumo. E regra geral, a DECO é o que nos vem logo à cabeça para nos ajudar a resolver o nosso problema, seja ela qual for.

O senão é que, para se ter apoio da DECO é necessário ser-se sócio, e nos dias que correm todos os trocos são importantes.

Já fui sócia da DECO e não senti que tivesse grandes apoios na resolução de conflitos de consumo. E desisti.

Tive dois grandes problemas, um com o carro e outro com a casa ainda dentro da garantia. E para ambos tentei a DECO que pouco adiantou. No entanto, e após milhentas pesquisas descobri o Portal do Consumidor, que é muito útil nestas coisas de conflitos de consumo. Pode fazer-se reclamação online e posteriormente a queixa é reencaminhada para o CNIACC – Centro Nacional de Informação e Arbitragem de Conflitos de Consumo. São bastante prestáveis e de facto junto das empresas alvo da nossa reclamação. A mediação do conflito é totalmente gratuita e se não houver entendimento inicia-se um processo de Arbitragem nos Julgados de Paz. O me processo ainda está no inicio e espero que se resolva a bem. É um problema gravíssimo com a minha casa e apesar de ter sido identificado logo após a compra o construtor foi protelando o arranjo até que terminou a garantia. Mas se o consumidor tem direitos, porquê deixar passar em branco e ficar com o prejuízo?

Existe ainda, para o sector automóvel, o Centro de Arbitragem do Sector Automóvel, e aqui foram impecáveis. Explicaram-me a legislação e os procedimentos que deveria efectuar para resolver o meu problema. Resultado, não tive de pagar uma factura de mais de 300€ que o stand onde comprei o carro me apresentou, pois alegava que o carro já tinha passado a garantia, mas a anomalia foi identificada ainda antes da garantia ter terminado. Os mecânicos é que não arranjaram o que tinham de arranjar e 1 mês depois o carro lá voltou. Não iria pagar de forma alguma, mas só depois de verem que nós estávamos informados sobre os nossos direitos e deveres da oficina e do stand, deram-nos um aperto de mão, ficaram com a factura e seguimos a nossa vida.

Por vezes é mesmo assim, por falta de conhecimento somos levados ao engano. E ninguém gosta de ser enganado, muito menos ter de gastar dinheiro devido a erros dos outros. E se nós somos consumidores, pagamos por um bem ou serviço, temos mais do que direito a usufruir dele na sua plenitude.

São estes serviços gratuitos que o nosso Estado tem à nossa disposição e nem sempre os usamos pois não sabemos da sua existência. Eu não sabia...e fiquei muito satisfeita por os ter conhecido e utilizado.

2 comentários:

Lux disse...

Por acaso já conhecia estes Centros de Arbitragem e são bastantes mais úteis que a DECO e gratuitos.
Não sei porquê, tenho uma péssima imagem da DECO.

xoxo
Lux

Rita G. disse...

Obrigada por partilhares, é sempre bom saber que esses serviços existem:) bj!