sexta-feira, 29 de julho de 2011

Relexões sobre a blogosfera

Não foram só duas as baixas ontem na blogosfera...hoje, numa leitura diagonal do meu reader, percebi que há mais baixas...tenho pena que a confusão esteja instalada... Umas por motivos pessoais, outras por guerrilhas psicológicas blogosféricas encerram os blogues assim...pufff.

Também já pensei mudar de morada. Por tudo e por nada. Em guerrilhas e confusões não me meto, porque esta é a minha postura de vida e porque pequenos mal entendidos devem ser esclarecidos de imediato, sem deixar o problema transformar-se num drama. Tenho medo que descubram o meu blog, pessoas que eu conheço. Assim iria sentir-me invadida. Como se se tratasse de devassa da vida privada. Afinal a imensidão da blogosfera permite um à vontade diferente. Podemos escrever sobre a pessoa que está mesmo ao nosso lado e extravasar cá para fora sentimentos e banalidades que de outra forma não seriam expressos. Também podemos ir relatando de forma despretensiosa os acontecimentos do nosso dia-a-dia, e um dia se fôr necessário localizar no tempo alguma coisa importante, basta ir aos arquivos.

Foi sempre assim que encarei o blog. Não é temático, não pretendo que se torne popular, não me interessa competir por seguidores...não falo sobre política nem tendências de moda, porque simplesmente não percebo nada disso...vou dando a minha opinião sobre coisas muito triviais, sobre o que penso de determinados assuntos, sem me alongar muito porque o tempo também é escasso.

Mas gosto do meu blog. Gosto de ter um sitio privado e ao mesmo tempo muito público para escrever um chorrilho de disparates se me apetecer. Também gosto de ter alguém que leia esse mesmo chorrilho de disparates e se ria ou chore (conforme o caso).

Achei que a blogosfera era um mundo cor de rosinha em que as pessoas eram todas cumplices e amiguinhas...pelas coisas que tenho lido por aí não o são...não sei...quem sou eu para julgar ou achar o que quer que seja de pessoas que não conheço. É como em tudo na vida...se não gosto, se me incomoda, se não me identifico, parto para outra, deixo de ler, afasto-me, sigo com a minha vidinha e deixo que os outros o façam também, e assim seremos todos felizes!

1 comentário:

na america profunda disse...

Eu penso da mesma maneira, quando criei o blog, entendia muito pouco desta blogosfera e a intencao foi ajudar a ultrapassar as saudades e ajudar-me tambem a aceitar melhor esta cultura, o objectivo esta a ser cumprido, e agora vejo tambem o blog como meu arquivo pessoal, porque a intencao e' ir embora, e guardo religiosamente todos os sitios por onde passo, acho que mais tarde vai ser um bom album de recordacoes, faco-o publicamente porque acho interessante a partilha, tambem gosto de ir ao outros blogs e viajar pelas fotos que la colocam, e ler experiencias, e sentir que a pessoa que esta por de tras do blog e' sincera, por vezes acho que sou muito ingenua, e que nao devia expor tanto que anda por ai muita maldade, mas olha eu sou assim e so porque os outros sao maldosos e nao tem vida propria nao vou eu mudar.
Beijinhos Vera e continua a ser quem es