sexta-feira, 22 de julho de 2011

Das coisas que nos fazem sentir pequeninos...

Tenho uma colega de trabalho que rapidamente se tornou minha amiga, pela sua sinceridade, frontalidade, boa disposição, e um sem número de qualidades que lhe encontro.

Faz-me bem conversar com ela. É daquelas pessoas lúcidas que vê muito além do visível. Não tem complexos do seu corpo (XXXXL), fala alto e é muito (há quem ache demais) extrovertida.

O percurso dela foi idêntico ao meu enquanto menina que cai de pára-quedas numa cidade...viemos estudar para o fim do mundo, e ficámos por amor. E por isto temos longas conversas sobre a nossa vida. Uma troca de experiências pela semelhança do percurso percorrido.

É uma mulher 5 estrelas, apesar da vida dificil que teve.

Pelas nossas conversas já tinha percebido que era muito revoltada com o pai. A mãe anda permanentemente com depressões e percebi rapidamente que quem assumiu a educação da irmã e todas as tarefas de casa foi ela enquanto menina de 12 anos.

Mas ontem tive a pior revelação de todas...e tudo porque eu estava num dia difícil...(à minha volta são só grávidas e tem dias que é particularmente dificil. Fico com uma tristeza estampada na cara que só ela percebe.)

E ela pediu-me para não estar triste, porque ela apesar do que passou tem sabido enfrentar a vida de cabeça erguida. E disse que me ia contar um segredo, que só o marido sabia...

Durante anos foi repedidamente violada pelo pai...e eu gelei...e senti-me pequenina, com problemas insignificantes...

4 comentários:

_+*Ælitis in Paris*+_ disse...

Sem palavras...

Candybabe disse...

Há pessoas que passam por coisas terríveis... Não dá nem para pensarmos como é estar na pele delas...

Lux disse...

É para aprendermos a dar valor ao que temos!

xoxo
Lux

Dear Daisy disse...

É verdade, serve para mim também.
Quando estamos mal, olhamos para o lado e podemos ver alguém bem pior que nós...

bj