terça-feira, 18 de janeiro de 2011

O Alentejo não é no fim do mundo nem um mundo à parte!!!

Incomoda-me um bocadinho (muito grande) ouvir falar no Alentejo como se fosse um local parado no tempo, vulgarmente designado "atraso de vida"...onde só vivem pessoas são incultas e mal educadas...

Existe muito boa gente que se refere ao Alentejo assim...é certo que não há tanto desenvolvimento como numa vila litoral...que uma cidade alentejana interior tem menos população que uma aldeia litoral, mas caramba...não nos tratem, a mim que não sou alentejana, nem aos próprios como pessoas incultas e mal educadas que vivem no Alentejo profundo onde talvez nem sequer exista TV por Cabo ou Internet...

7 comentários:

teardrop disse...

Sou filha e neta de alentejanas. Adoro o Alentejo e acho que se devia olhar mais para tudo aquilo que pode dar ao país. As pessoas que pensam que é o fim do mundo... bom, reservem uma semana para conhecer o Alentejo e depois falamos novamente :)

Dear Daisy disse...

Sinto o mesmo em relação a Trás-os-Montes.
E a situação é bem pior do que em relação ao Alentejo.
Bem melhor seria pertencer a Espanha. Estavam concerteza muito mais desenvolvidos.
Enfim...
Beijinho

Manuela disse...

Querida Vera, só uma parte das pessoas é que pensa assim. A outra parte, "pela-se" por ter um monte no Alentejo, como segunda casa ;)
Beijinhos

Sara* disse...

O Alentejo não´é o fim do Mundo, mas para mim é um mundo a aparte, um mundo onde gostava de viver :)
Eu adoro o Alentejo, tanto o denominado profundo como a costa alentejana, aliás para mim, Portugal acaba no alentejo, detesto o Algarve e só vou lá quando sou vencida pelo resto das pessoas que vai comigo de férias ou de fim de semana

Lux disse...

As pessoas gostam de fazer piadas com tudo... sempre ouvi falar na lentidão dos alentejanos, mas nunca que sejam pessoas incultas ou mal educadas...
São simplesmente pessoas...
E não é preciso viver nuna grande cidade para se ter um nível cultural e intlectual superior... Normalmente até acontece o contrário...
olha, eu moro no Porto e acho que a maioria das pessoas são broncas... Fazer o quê?

xoxo
Lux

Bimby disse...

Sou alentejana dos sete costados, com muito orgulho mas tenho que dizer que não concordo a 100% contigo :)
O Alentejo é “um mundo à parte” sim! E isso não é necessariamente mau, aliás é por isso que gosto tanto do meu/nosso Alentejo, pela paz e sossego, pela comida, pela segurança, pelas pessoas (algumas), pela paisagem…e muito mais.
Ainda assim, para mim o Alentejo, apesar de todas as coisas boas (que tem muitas, imensas!) é também um fim de mundo e um atraso de vida. Há coisas que me tiram do sério e que me fizeram escolher não viver “na terra”:
-as oportunidades de emprego são inexistentes ou pouco promissoras;
-é preciso esperar meses pelas estreias do cinema (ou por qualquer outro evento cultural);
-os sistemas de saúde funcionam são maus;
-temos uma população super envelhecida;
-não há acesso fácil e rápido a bens básicos (necessários ou não) como uma t-shirt da Zara ou até um hambúrguer do McDonalds;
-sais à rua num domingo à tarde para descer a rua principal e não vês vivalma;
-tens mais bêbedos por metro quadrado que por exemplo numa cidade/vila da Estremadura (apesar da menor densidade populacional);
-os interesses da maioria da fauna regem-se por touradas e outros quadrinhos de miséria;
-vive-se muito mais das aparências e para as aparências;
-tens meio mundo a escondrilhar a tua vida;
Etc…
Estes são alguns dos problemas que encontro no meu Alentejo, mas acredito que sejam comuns a outras zonas do interior…
Pesando os dois pratos da balança eu decidi sair de lá…neste momento da minha vida não me faz sentido viver num sítio assim.
Mas não ponho de parte o regresso…por alturas da reforma!:)
(desculpa ter escrito tanto…)

Catrina da Salvada disse...

O Alentejo real não tem nada a ver com o Alentejo dos jipes, dos montes decorados pelo decorador da moda lá de Lx onde se passa dois dias para depois se apregoar lá no emprego que se foi ... ao Alentejo (uau que máximo!). O alentejo real é uma merda onde não existem empregos nem oportunidades para os jovens que queiram ... um pouco mais que a mediocridade e a maledicência das gentes alentejanas! Esta é a verdade politicamente incorrecta!