quarta-feira, 10 de novembro de 2010

O eterno problema do Natal...

Vivo longe dos meus pais, da minha família...e a família do meu rapaz para além de ser pequena não tem muitas afinidades...(Ou melhor...a minha querida sogra fez sempre questão de manter as distâncias com a própria familia...e agora ninguém da familia lhe liga muito...)

E coloca-se sempre um problema no Natal, para não fazermos desfeita a ninguém, onde vamos passar o natal? Já foi na nossa casa e ai não havia grandes problemas...mas a verdade é que também a minha mãe tem direito a fazer o natal em casa dela como gosta e convdar a restante familia!

Ora desde que vivemos juntos, no 1º ano foi na nossa casa, no 2º foi na nossa casa, no 3º foi na nossa casa, mas desta vez já sem os meus pais, no 4º ano foi em casa da minha sogra trambém sem os meus pais, sendo que no dia de natal fizemos 200kms para almoçar com a minha familia, no ano passado foi em casa dos meus pais a noite e depois o dia com os meus sogros (mais 200kms no dia de natal)...

E tudo isto porque a boa da minha sogra se recusa a ir passar o natal fora da cidade dela..mas faz chatagem...tipo "Vão, vão  que nós ficamos bem os 3, (ela, o marido e a mae), nós não nos importamos!". Mas faz aquela cara de quem diz uma coisa e sente outra.

O problema é que eu não acho normal que assim seja...não acho normal que eles passem o natal sozinhos quando poderiam celebrar com casa cheia e conversas animadas, não acho normal que me obriguem a escolher...tudo uma questão de justiça...se eu gosto de estar com a minha familia quando não estou com eles regularmente também não quero privar o meu marido de estar com os pais dele numa noite de natal.

Por questões de logistica e recursos é muita mais fácil que sejam eles a deslocaram-se para casa dos meus pais e não o contrário. Por outro lado por uma questão de lógica...se a familia deles somos eu e o filho não acho normal que prefiram passar o natal sozinhos como se de um dia comum se tratasse a ir celebrar a data com a minha familia, que somos muitos e convivemos mais saudavelmente...

Este ano temos um convite para ir para casa da irmã dela...com quem também não convive muito...porque há dois piolhos pequenos que merecem ter um natal verdadeiro, e sendo nós também a unica familia parace-me justo que assim seja...no entanto, também não quero deixar de ir a casa dos meus pais e isso implica mais kms de carro na noite ou no dia de natal, ouvir bocas do género "Vão vão que nós não nos importamos, - mas-na-verdade-acho-de-de-muito-mau-gosto-saires-de-uma-casa-que-não-é-tua-e-és-convidada-para-ires-visitar-os-teus-pais-que-estão-longe...!"

Não gosto de falar muito disto com o João pois parece que estou a condenar a mãe dele...(na verdade estou), mas é mãe dele e também deve ficar triste com o facto de estar a criticar a forma dela encarar a vida...porque ele viveu sempre assim...é mãe dele e não posso esquecer eisso. Antes de ser meu namorado e marido é filho dela...e não é justo estar a colocar numa balança para ele escolher quem tem razão...

Enfim...e isto acontece no natal, páscoa, aniversário...:( e torna-se dificil de gerirquando estão esgotadas as opções...

1 comentário:

Manuela disse...

Querida Vera, a todos nós se coloca esta questão, nesta época natalícia. Nós, optámos por um ano numa família, outro ano na outra família. Quando estamos, estamos na íntegra, com consoada, almoço de Natal, tudo.
É o mais correcto, no meu entender.
Beijinhos :)